Pular para o conteúdo

Dia das Crianças

  • por

Dia da Criança: Tempo de (co)memorar a vida das nossas crianças
Ao lembrar que comemorar é a possibilidade que temos de juntos trazermos a memória fatos, situações e experiências vividas, queremos que este Dia seja mais um espaço de reflexão, onde junto/as podemos pensar sobre a situação de vida das nossas crianças. Devemos sim, trazer a memória o tempo da alegria, do brincar, do correr nas praças e parques, dos presentes doces e divertidos. Porém, não podemos deixar de trazer a memória que muitas crianças vivenciam tempos de violência, maus-tratos, exclusão, abuso e falta de amor.

Quando constatamos o alto índice de crianças vivendo em situações inadequadas e de risco de morte, somos impulsionados/as a nos apresentarmos enquanto povo metodista, a sermos agente do amor de Deus pelas crianças, ministrando-as com os sacramentos, melhor cuidando delas, compreendendo-as como tal, capacitando-as a serem agente da paz, instruindo-as para que não se afastem nunca dos caminhos do Senhor (Carta Pastoral da Criança, p. 47).

Como Igreja, somos desafiados/as a continuar esta reflexão e a comemorarmos o Dia da Criança, criando ações que, de fato, contribuam para o cuidado integral das nossas crianças.

A Carta Pastoral da Criança nos indica alguns temas para essas ações de cuidado e acolhida às crianças:

· Deixem que as crianças venham a mim… não as embaraçais (Mc 10.14a);

Jesus permitiu que as crianças se aproximassem D’Ele, as abraçou e as abençoou, tratando-as como gente, como pessoas; expressando sua dignidade. Ele foi ainda mais além, colocou-as como modelo de participação e ingresso no Reino (p. 20).

· E traziam-lhe crianças para que lhes tocasse… (Mc. 10.13);

Quando as crianças crescem num ambiente em que todos vivenciam o Evangelho, ela tem condições de conhecer e acolher o amor de Deus e, assim, construir sua fé (p. 22).

· Quem não receber o Reino de Deus como uma criança nunca entrará nele. (Lucas 18.17);

A Igreja Metodista tem avançado em sua discussão bíblico-teológica sobre o lugar e o papel da criança na Igreja e na Missão. Rever os documentos que tratam sobre a Criança é essencial para aqueles/as que trabalham com as crianças na igreja (p. 44).

· Não houve uma só palavra, de tudo que Moisés ordenara que Josué não lesse perante mulheres, crianças e estrangeiros (Josué 8.35).

As crianças precisam perceber que o pastor e a pastora é alguém próximo, que cuida e as pastoreia (p. 40).

· Ensina a criança o caminho (Provérbios 22.6);

Apresentar a Bíblia às crianças numa linguagem adequada a elas, trazendo as histórias que falam do amor, da graça e da vontade de Deus, contribui para seu desenvolvimento de uma imagem de Deus cuidador e amoroso (p. 44).

· O Reino de Deus é das crianças (Marcos 10. 14b).

As crianças devem ter garantido um espaço na vida e na missão da Igreja, pois como agentes mirins ativos na missão, elas tem de forma especial promovido o Reino de Deus (p. 37).

Dia da Criança. Que este tempo de comemoração, seja visto e reconhecido como tempo de trazer à memória aquilo que dá esperança e nos inspire a realizar ações para mudar tudo aquilo que não condiz com o Reino de Paz e Justiça.

Fonte: Telma Cezar da Silva Martins, redatora da Revista das Crianças

Departamento Nacional da Escola Dominical

0 0 votos
Classifique o artigo
Inscrever-se
Notificar de

0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários